Escola Vida

Projeto Escola VidaO Projeto Escola Vida é uma iniciativa da Fundação ACL e tem por principal objetivo levar os jovens alunos da rede estadual de ensino ao exercício pleno da cidadania. Isso é obtido mediante o resgate da autoestima e promoção do amadurecimento dos jovens nas relações familiares e sociais, além da tomada de consciência das próprias potencialidades, de modo a torná-los autênticos líderes nas comunidades em que vivem e atuam.

As aulas são dadas de acordo com a Técnica ACL, que, entre tantos benefícios, estimula a reflexão pelo aluno, levando-o ao autoconhecimento, à autoestima, ao convívio saudável, à boa comunicação, a projetos de vida objetivos e à liderança de modo geral. Todos os professores e colaboradores do Projeto Escola Vida são voluntários, treinados na Técnica ACL.

“O Projeto Escola Vida é a realização de um ideal de juventude. Estou muito orgulhosa com os resultados obtidos.” Assim a presidente vitalícia da Fundação ACL, Sumie Iwasa, comenta o programa, ressaltando que a iniciativa mudou e continua transformando a vida de centenas de crianças e adolescentes carentes que estudam em escolas públicas de São Paulo. “Para o futuro, a Fundação ACL pretende expandir o Projeto Escola Vida para dezenas de centros educacionais em todo o Estado e, se possível, para outras regiões do País”, complementa.

Histórico

O Projeto Escola Vida, inicialmente chamado de Projeto “ACL vai à Escola”, começou em 1999, e o primeiro estabelecimento de ensino a ser beneficiado foi a E. E. Professora Heloísa Carneiro, no bairro Jardim Jabaquara; nessa escola, o Projeto ficou até o ano de 2009. O grupo de alunos pioneiro foi beneficiado paralelamente com aulas de P.E.I. - Programa de Enriquecimento Instrumental.

Em 2002, a par da Técnica ACL aplicada nas aulas, os alunos se beneficiaram de uma série de palestras, proferidas por especialistas de diversas áreas, que abordavam temas como “Educação ambiental”, “A evolução do homem e a cidadania” e “Descobrindo profissões”. Nesse ano, também, foi criado um grupo de estudos para otimização do conhecimento visando o Enem, com aulas de reforço especialmente em português, matemática e inglês.

Em 2003, os alunos de 5ª e 6ª séries começaram a receber aulas de origami como complemento às da Técnica ACL (a qual, no caso desses alunos menores, é aplicada através de contos de Esopo, La Fontaine e Irmãos Grimm). No mesmo ano, introduziu-se o conceito de ciclos e um grupo de pais de alunos participou de um conjunto de aulas com base na Técnica ACL.

Em 2004, introduziu-se um programa contínuo de aulas com base na Técnica ACL para alunos da 5ª série do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio e instalou-se o primeiro treinamento de jovens voluntários (todos ex-alunos do Projeto Escola Vida) para darem suporte ao trabalho dos professores da Técnica ACL.

O Projeto Escola Vida permaneceu na E. E. Profa. Heloísa Carneiro até o final de 2009, da qual, em razão de ampla reforma nas instalações, se transferiu em 2010 para a E. E. Dona Pérola Byington, no bairro Americanópolis.

Em 2006, com a formação de novos professores voluntários da Técnica ACL, o Projeto estendeu-se também aos alunos da E. E. Maestro Fabiano Lozano, no bairro Vila Mariana, e da E. E. Dra. Iracema Bello Oricchio, no município de Embu das Artes.

Em 2007, a E. E. Profa. Helena Lemmi, no bairro Saúde, passou a fazer parte do grupo de escolas atendidas pelo Projeto Escola Vida. Nessa escola, o Projeto Escola Vida beneficia alunos ainda menores, de 4ª e 5ª séries.

No mesmo ano, o Projeto Escola Vida chegou também à E. E. Iracema Fittipaldi, no município de Santo André; no ano seguinte, a iniciativa foi descontinuada por falta de professores treinados na Técnica ACL.

Em 2010, passou a fazer parte do grupo a E. E. Dona Pérola Byington, no bairro de Americanópolis.

No segundo semestre de 2013, veio a E. E. Leonor Quadros, no Jardim Míriam, e em 2014, a EMEF Enéas Carvalho de Aguiar, na Vila Sabrina, esta a primeira escola pública municipal a receber o Projeto Escola Vida.

Na E.E. Dra. Iracema Bello Orricchio e na EMEF Enéas Carvalho de Aguiar, o Projeto Escola Vida é aplicado durante a semana, dentro da grade curricular. Nas demais escolas ele é aplicado sempre aos sábados de manhã, das 9 horas ao meio-dia, com pequeno intervalo para o lanche, uma doação de colaboradores da Fundação ACL.

Conteúdo das Aulas

As aulas são ministradas de acordo com a Técnica ACL, que, em síntese, provoca a reflexão dos alunos ao fazer-lhes perguntas sobre suas vidas, seus valores e suas formas de relacionamento interpessoal. Desse modo, os alunos são levados à tomada de consciência sobre as melhores atitudes para convívio em sociedade, respeito às pessoas em geral, relacionamento em família, liderança e ações proativas que beneficiem a si mesmos e ao ambiente em que vivem, responsabilidade, autoestima, projetos de vida, e muitos outros.

Para os alunos menores, o conteúdo das aulas é dado por meio de contos e fábulas, que de forma agradável e lúdica transmitem a eles esses mesmos conceitos.

A partir da 7ª série, o conteúdo das aulas é o mesmo, embora resumido, dos cursos dados na Fundação ACL para o público adulto.

Não se aplicam testes de avaliação, já que o Projeto Escola Vida não objetiva dar formação acadêmica, e no final dos cursos os alunos recebem certificados de participação.

Os resultados recebem uma avaliação qualitativa, através da redação de um depoimento pessoal dos alunos ao final de cada aula, e uma avaliação formal, em que os alunos narram, ao final de cada semestre, o progresso que tiveram.

Desde o início, as aulas têm sido compostas basicamente por 14 grades semestrais, voltadas para jovens de 11 a 17 anos de idade.

As inscrições, inteiramente gratuitas, são semestrais e exclusivas para os alunos da escola. Ao final de cada semestre, os alunos com frequência acima de 75% recebem um certificado de participação, sem peso no currículo escolar ou em exames vestibulares.

Atividades

Trabalhos de origami, jogos educativos, sudoku e pequenos artesanatos são complementarmente algumas atividades desenvolvidas em classe, com o objetivo de desenvolver a capacidade de concentração e habilidades manuais dos alunos.

Além disso, o Projeto Escola Vida tem promovido passeios e outras atividades culturais, como visitas ao Parque da Cantareira, ao Jardim Botânico, ao Centro de Cultura Judaica, ao Instituto Butantã, ao MuBE, ao Teatro Fiesp, à Estação Ciência da USP, ao SESC Pompeia, ao Espaço Planeta Tela, ao Parque Alfredo Volpi, à Exposição Corpos, à Fundação Catavento e ao Pico do Jaraguá, bem como a participação em um concorrido Rally a Pé™, entre outros.

Resultados Atingidos com o Projeto

Segundo avaliação feita pelos alunos e referente ao primeiro semestre de 2015, observou-se que:

  • 83% dos alunos declararam que aprenderam a refletir sobre suas vidas;
  • 69% dos alunos concordam que houve mudanças positivas em suas vidas;
  • 86% dizem que aprenderam a se respeitar.

Quanto à avaliação, no mesmo período, feita pelos diretores e professores das escolas beneficiadas pelo Projeto Escola Vida, observou-se que:

  • 77% afirmam que os alunos passaram a respeitar mais os adultos;
  • 85% notaram que os alunos estão mais curiosos e interessados;
  • 69% considera que o relacionamento com os demais melhorou;
  • 65% considera que os alunos passaram a se dedicar mais aos estudos;
  • todos declararam que a escola está satisfeita com o Projeto Escola Vida.